TAG: Escritores

Postado em quarta-feira, 25 de março de 2015
Adorei a TAG que vi no blog Pitada de Cultura e decidi trazer aqui para o TriBooks. 


O escritor que te indicou no mundo da leitura:

Eleanor H. Porter com o livro Pollyanna.
 


Um escritor que te ganhou de volta e um que te perdeu para sempre:

Me ganhou de volta: Nicholas Sparks com o livro Uma Longa Jornada. Desde Um Amor para Recordar o autor não me fascinava tanto com uma história tão linda até eu ler seu último lançamento.



Me perdeu para sempre: Acho muito forte dizer que um autor me perdeu para sempre. Mesmo J.K.Rowling e Danielle Steel que são minhas autoras favoritas já me decepcionaram com alguma história. Eu nunca desisti de um autor completamente até agora. 

Um escritor brasileiro e um estrangeiro:

Brasileiro: Carina Rissi, autora de Perdida e Procura-se um Marido é para mim uma das melhores escritoras do país na atualidade.



Estrangeiro: Carlos Ruiz Zafon, autor de A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo entre muitos outros títulos, o espanhol faz jus aos que dizem que ele tem um toque de Alexandre Dumas. Conquistou meu coração literário. 




Um escritor "zona de conforto":

A diva Meg Cabot. Autora de séries super famosas como O Diário da Princesa, A Mediadora, Trilogia O Garoto entre muitos outros livros. Não importa a idade ou quão ruim o enredo da história, Cabot sempre vai fazer você sorrir com os livros dela. 



Um escritor que você traria de volta dos mortos:



Alexandre Dumas, com certeza. Por mais escritores iguais a ele no mundo literário de hoje em dia.

Os 10 Melhores Livros dos Últimos Três Anos

Postado em sexta-feira, 20 de março de 2015
Só digo: quem é vivo sempre aparece, Beijos! 

Retirada do blog The Broke and the Bookish. Os 10 melhores livros entre os anos 2012 à 2014:


O Verão Que Mudou Minha Vida de Jenny Han (Trilogia Verão)



A Tormenta de Espadas de George R. R. Martin (As Crônicas de Gelo e Fogo)


Coffehouse Angel de Suzanne Selfors


A Maldição do Tigre de Colleen Houck (A Saga do Tigre)


Malas, Memórias e Marshmallows de Fernanda França


Sob a Redoma de Stephen King


Insurgente de Veronica Roth (Trilogia Divergente)


Dezenove Minutos de Jodi Piccoult



O Futuro de Nós Dois de Jay Asher e Carolyn Mackler


Uma Longa Jornada de Nicholas Sparks

Resenha - Desafio de Ferro de Casssandra Clare e Holly Black

Postado em sábado, 8 de novembro de 2014






Por terem usado a receita Harry Potter, as escritoras fizeram com que o livro seja repleto de magia e aventura. Uma fantasia digna de ser lida!










Se alguém falar que não tem nada a ver com Harry Potter o mínimo que posso dizer é: a pessoa não leu Harry Potter para falar sobre isso. Magisterium será uma saga de cinco livros escritos por duas das melhores autoras de fantasia da atualidade, Cassandra Clare e Holly Black. O Desafio de Ferro é o primeiro livro.

E, apesar de todos dizerem que não tem nada a ver com Harry Potter, não acreditem. É exatamente Harry Potter esse livro. E por que isso seria ruim? Magisterium utilizar da mesma receita de Harry Potter fez muito bem para o livro. 

É claro que ninguém verá Hogwarts, ou o trem, ou os tios malvados, ou varinhas mágicas. Mas verá Magisterium que é uma escola de magia, verá três amigos, verá uma menina super gênio e um menino loiro que é mais alto que os três da turma. Também terá a turma separada não por casas, mas pelos magos que os instruirão no controle de magia. Encontrarão uma floresta perigosa, que parte da aventura se passará por lá e muitos outros detalhes que podem ser substituídos pela história de Harry Potter. 

Ler Magisterium, desde sua primeira página, foi nostálgico. Sou apaixonada por Harry Potter desde meus onze anos, sou a geração Harry Potter, eu esperava a cada dois anos lançarem os livros, cresci com o pessoal de Hogwarts e eles estarão sempre no meu coração.

Então, vindo de uma pottermaníaca: Magisterium está aprovadíssimo

Callum é um menino que acontecem coisas estranhas, como a terra se mover quando meninos da escola onde estuda tentam nocauteá-lo. Ele é um menino sem amigos que vive com seu pai. Callum foi treinado para não passar no desafio de ferro da escola de magia Magisterium, pelo motivo de que seu pai colocou na cabeça do menino que a escola de magos é altamente perigosa. 

Mesmo Callum fazendo tudo de errado no desafio, o mago Rufus o escolhe, entre tantos meninos de doze anos, para instrui-lo a controlar sua magia dos elementos. Callum, Tamara e Aaron são os escolhidos do mestre Rufus. 

Ele começa a fazer amizades e a gostar de controlar o ar, a água e a terra. Só que os elementos não são só esses, existe também o caos e quem o controla é chamado de Makar. O único mago capaz de controla-lo é o vilão, o Inimigo da Morte. Com isso, o mau sempre vence o bem e os magos do Magisterium, apesar de estarem vivendo sob a trégua do Inimigo da Morte, buscam desesperadamente um Makar que esteja do lado deles. E possivelmente alguém da turma de Callum poderá ter a capacidade de controlar o caos. 

A escrita é fantástica e apesar de não gostar muito da Cassandra Clare, a junção dela com a Holly Black foi sensacional. Eu sou apaixonada pela Holly e seus livros Gata Branca e A Menina Mais Fria da Coldtown. Em Magisterium não consegui encontrar especificamente a escrita de Holly Black e por isso a Cassandra ganhou alguns pontos comigo. 

O toque horripilante, marca registrada de Black, não está presente também no livro, mas a criatividade em transformar o herói em algo a mais, outra marca registrada de Holly Black está lá no final do livro. Eu confesso que já estava esperando algo de criativo acontecer por ter Holly Black envolvida na criação e ela não deixou a desejar. 

Magisterium é um livro infanto-juvenil que se utilizou de um material pronto para construir sua base e sua estrutura final ficou nada mais que excelente. Um livro de aventura e magia que irá agradar os fãs de Harry Potter e aqueles que gostam de uma boa história fantástica. Quero o segundo livro para já! 


Informações adicionais: 

Título Original: The Iron Trial
Título Nacional: 
O Desafio de Ferro
Autor: 
Cassandra Clare e Holly Black
Lançamento: 
2014
Páginas: 388

Editora: 
Novo Conceito
Categoria: 
Fantasia

Formato: Impresso
Skoob

TAG: Os Cinco Livros

Postado em sexta-feira, 7 de novembro de 2014
5 livros que quer muito ler:










5 livros que não tem e queria ter:












5 livros que leu por último:













Indicado pelo Sociedade do Livro.

Resenha - O Dragão de Gelo, de George R. R. Martin

Postado em sábado, 1 de novembro de 2014





"Olhe só! George Martin escreve para crianças!"












Eu jamais imaginei Martin como escritor infantil. Apesar dele ser considerado o Tolkien americano, com certeza J.R.R. Tolkien jamais escreveu tanta pornografia, incesto e palavrões em um mesmo livro do jeito que Martin consegue escrever em uma página só. 

O autor da saga As Crônicas de Gelo e Fogo lançou esse ano O Dragão de Gelo, uma história infantil que se passa em um mundo que não é especificado, mas que se pode entender que talvez seja Westeros.

Há dúvidas, pois no mundo de O Dragão de Gelo as estações acontecem anualmente, diferente de Guerra dos Tronos que um inverno pode durar uma década. Ao mesmo tempo que as estações de O Dragão de Gelo estão cada vez mais se prolongando. Não li a respeito se o próprio autor escreveu alguma nota dizendo ou negando algo sobre o mundo que se passa o livro.

George Martin conseguiu mais uma vez ser brilhante. Sua narrativa presente em As Crônicas de Gelo e Fogo também estão nítidas no livro infantil, mas as conotações sexuais e os conteúdos para adultos foram todos retirados, deixando uma bela história fantástica de ser lida. 

Em O Dragão de Gelo, Adara é uma menina nascida no inverno e aos poucos acaba fazendo amizade com um dragão raro de se encontrar, o dragão de gelo. A amizade dos dois é colocada a prova quando as terras do Norte entram em conflito com o exército do inimigo. 

Não só a história do livro que chama atenção, mas sua diagramação e ilustração. Desde a capa até os desenhos internos, tudo está perfeito e maravilhoso. Tenho vontade de folhea-lo todo dia, só para ver se existe um detalhe novo que não vi na primeira vez. 

Se você como eu tinha o receio de que Martin pudesse traumatizar as crianças com seu livro infantil, tenho que dizer: largue seu medo e leia o livro! Mais uma vez Martin nos prova que os verdadeiros escritores são capazes de transformar palavras em magias, sonhos em realidades e em histórias que valem a pena serem lidas em qualquer época da vida. 

Informações adicionais: 

Título Original: The Ice Dragon
Título Nacional: 
O Dragão de Gelo
Autor: George R. R. Martin

Lançamento: 
2014
Páginas: 120

Editora: 
LeYa
Categoria: 
Fantasia

Formato: Impresso

Criaturas da Noite, Especial Halloween

Postado em sexta-feira, 31 de outubro de 2014
Estava a procura de uma TAG legal para colocar aqui no blog sobre o Halloween e encontrei a Criaturas da Noite zapeando pelos canais do youtube internacional, logo de cara adorei, pois não fala de livros de terror ou do gênero, já que eu descobri que nunca li nenhum livro de terror. Oh, que horror! Essa é mais voltada para os livros fantásticos e suas criaturas sobrenaturais. 

Feliz Dia das Bruxas à todos os queridos leitores do TriBooks!!


Vampiros:

Resenha

Como não leio muitos livros com a temática "vampiros", A Menina Mais Fria de Coldtown foi a leitura desse ano que eu gostei com essa temática e um pouco de sinistro de Holly Black.

Lobisomens:


Por que o professor Lupin é o lobisomem mais da hora da literatura!

Zumbis:


Os andantes! Walkers! Biters! Apesar da palavra zumbi jamais ser mencionada, os mortos-vivos estão por todos os lados na história de The Walking Dead. Sou viciada na série e já li alguns quadrinhos. Top! Top! Top! Para esse Halloween!!

Fantasmas:


Jesse, mi hermoso! O fantasma mais sexy da literatura.

Bruxas e Magos:

Harry Potter! Ok, não vale mais de uma vez, eu sei. Então o escolhido será:



Fadas:


Está aí um tema não muito lido por mim. Já li os livros da Carolina Munhoz, mas não gostei muito da escrita apesar da criatividade ser muito boa. O que mais chegou a me cativar é a série Wicked Lovely da Melissa Marr e mesmo assim até agora só li o primeiro livro.

Demônios:


O livro queridinho do ano! Já até comprei o segundo para ler, porque esse livro é demais! Meus demônios favoritos s2

Anjos:


Para sempre até o fim! Barnabas estará no meu coração até meu túmulo. Anjo mais cool de todos!

Aliens:

GENTE! Eu nunca li nenhum livro de Alien! Precisando de indicação urgente, deixem nos comentários!

Humanos com Super Poderes:




Por que as habilidades dele não são humanas, minha gente! O detetive mais charmoso por sua inteligência da literatura. O super (anti) herói da antiga Londres. 

Cinco Livros que Fizeram eu Deixar as Histórias de Lado e Conhecer Lugares

Postado em
Sempre tem aqueles livros que se passam em algum local notável, ou mesmo que se passe em algum lugar que não chama tanta atenção, mas o livro se transforma em seu favorito e quando você vê, está lá colocando na lista "lugares para conhecer antes de morrer" os mesmos lugares em que os personagens que te marcaram em tantas histórias também conheceram. 
Qual fã de Crepúsculo que não quis conhecer Forks? Ou quem, após finalizar a leitura de Comer, Rezar e Amar, não quis fechar as malas e embarcar em uma viagem como a personagem? 
Muitas das histórias da qual eu leio, sempre tem algum lugar que marco que quero realmente conhecer depois. Listarei cinco livros que me marcaram de algum jeito e que fizeram com que eu fechasse o livro, pegasse a mala e embarcasse em uma viajem ou que ainda irei embarcar para conhecer. 

1 - Harry Potter




Como qualquer fanática pela história, meu sonho desde os 11 anos de idade era conhecer a estação King's Cross que levava Harry até o destino mágico. Quando completei 21 anos meu sonho se tornou realidade. Morando um mês em Londres, a linha de metro que eu pegava da minha casa até a escola passava pela linha King's Cross que também fica a estação de trem. 


Na época, a estação estava em reforma para se modernizar e eu fui uma das últimas pessoas a ver a estação como ela é descrita nos livros do Harry Potter. Posso dizer que foi uma sensação única, a mágica estava realmente por lá e jamais irei esquecer esse momento. Fui até a plataforma 9 3/4, mas infelizmente o portão estava fechado e não consegui atravessar. 

2 - O Conde de Monte Cristo



Andar nas ruas parienses que Edmond Dantes também andou não foi uma experiência fantástica como eu esperava que fosse. Não gostei da cidade de Paris, mas desde que havia lido O Conde de Monte Cristo, sempre quis conhecer o charme da cidade luz. Alguns lugares mencionados no livro, como o jardim de Tuileries, fogem do clima estranho de Paris, e me senti encantada andando por aquele parque e imaginando como ele era na época de Alexandre Dumas.



Também fui conhecer o cemitério onde ele e seu filho estão enterrados, mas saí de lá correndo quando corvos começaram a crocitar. Sério, deu muito medo, me senti em um filme de terror.

3 - As Brumas de Avalon



O único lugar que não deu tempo de visitar e até hoje me arrependo de não ter "feito dar tempo". Glastonbury na Inglaterra é onde possivelmente a misteriosa Avalon fica por de trás das Brumas. 



Ainda tenho esperanças de voltar para Inglaterra e riscar esse nome da minha lista!

4 - A Mediadora



Ah, Carmel! Quando fui para os Estados Unidos eu tinha certeza que iria conhecer Carmel. Mas ficando em Nova Iorque, descobri que para se transportar nos Estados Unidos é uma confusão horrorosa e que Carmel ficava só do outro lado (mesmo!) de onde eu me encontrava. 



Uma amiga do facebook mora perto da cidade do Jesse e quando vi as fotos quase morri. Com certeza se um dia eu for para o lado do oceano pacífico nos Estados Unidos, Carmel será visitada!

5 - Amy and Roger's Epic Detour



Esse livro me fez crescer uma vontade imensa de fazer uma road trip. No começo, eu queria que fosse a mesma road trip, pegar o livro e sair atrás dos mesmos lugares que eles conheceram. A famosa estrada mais solitária do mundo, o parque de Yellowstone, as lanchonetes que eles paravam para comer, queria conhecer tudo. Até que fui para os Estados Unidos e o estudo foi muito puxado para conhecer qualquer coisa além dos limites de Nova Iorque, a não ser Boston e a faculdade de Harvard. 



Então decidi esse ano fazer minha própria road trip. Com alguns conselhos que segui do livro de como uma road trip deve ser, peguei duas amigas e parti em uma viajem para o sul do Brasil durante 10 dias. Foi, sem dúvidas, uma das viagens mais intensas e memoráveis da minha vida. Era como se eu houvesse saído do país de novo ou a certeza de que mesmo conhecendo lugares ao redor do mundo e outros continentes, eu não conhecia nada da beleza do meu próprio país. E fiquei encantada com que eu me deparei. 
Depois de Amy and Roger's Epic Detour, todos os livros de road trip são bem vindos na minha estante.